Menu


Ajude o Guilherme Caetano.

Causa criada por Viviane Pereira Da Costa Santos Silva

  • R$102
    Ajudados de R$1.000
  • 2
    Doações
  • 0
    Seg restantes
10 %
O objetivo dessa causa foi atingido parcialmente.
Causa criada por Viviane Pereira Da Costa Santos Silva
1 causas, 0 contribuições
Ajude o Guilherme Caetano.

Tudo começou a partir de uma visita normal ao pediatra, foi constatado na ocasião que a cabecinha do meu filho Guilherme com quase 4 meses, não estava crescendo, ou não estava atingindo o tamanho esperado, após alguns exames clínicos, e visitas ao neuropediatra, criou-se uma grande dúvida, para descartar a possibilidade de craniosinostose ou craniostenose ( fechamento prematuro das suturas cranianas),no qual implicaria uma cirurgia no crânio, para que as suturas fossem reabertas, então foi solicitado uma tomografia computadorizada do crânio.

Após recebimento do laudo até o resultado final foi uma longa caminhada, primeiro porque o laudo descrevia uma situação onde não se enquadrava as imagens que ali estavam apresentadas, resumindo nos deslocamos para cidade de Recife - PE, para que fosse pedida a opinião de mais um profissional da área de neuropediatria.

Feito isso e descartada a possibilidade de uma cirurgia, voltei insatisfeita com o que alguns profissionais da área me comunicaram, procurei ajuda pela internet mesmo, foi a partir desse momento que localizei a única clínica da América Latina a fazer esse tipo de tratamento, www.cranialcare.com.br, um pouco mais tranquila, sabendo que agora meu filho teria oportunidade de fazer um tratamento menos invasivo.

Porém começaram as dificuldades para todo e qualquer tratamento que temos que realizar, com a diferença que esse tipo de tratamento apenas pode ser feito na clínica referida, por meio particular, não existindo pelo SUS, bem se achei que a caminhada era longa, faltava muito 'chão' ainda para solucionarmos o problema.

Entrei com um processo judicial por meio da Defensoria Pública do Estado da Paraíba, tendo início no dia 18/08/2014, no qual depois de algum tempo tramitando saiu a decisão favorável para obtenção da órtese craniana, foi expedido no dia 24 de setembro de 2014, só que até chegar no cumprimento dessa decisão, existem outros procedimentos de espera.

Como na parte inicial do processo, não foram pedidos os acessórios necessários e intrínsecos ao caso, tive que entrar com um novo processo dessa vez, com a solicitação relativa a hospedagem, deslocamento e alimentação, para ser mais precisa com uma liminar, pois o recesso havia parado todos os processos, por mais que o do Gui fosse em 'caráter de urgência', em meio a questões burocráticas e entre idas e vindas, a Secretaria de saúde e Fórum. Sendo deferida (concedida) pela Juíza de direito daquela vara.

Problema resolvido e muito feliz com resultado, deu-se início a preparação para se iniciar o processo, não imaginando que mais uma vez a Lei que dá, também faz suas restrições.

Como a Secretaria de saúde tem convênio com agência de turismo, depois de alguns tramites burocráticos e depois de muitas remarcações a consulta inicial para o tratamento de fato começar, foi liberado as passagens e quanto ao restante da solicitação, hospedagem e alimentação, apenas teria esse custeio, após comprovação, caracterizando crime contra o Estado, ou seja, teria que desembolsar o dinheiro para hospedagem e alimentação do nosso próprio bolso, para depois ser ressarcidos.

Bem se tivéssemos o dinheiro para o custeio do tratamento, não teríamos procurado as vias judiciais. Só que a mesma justiça que dá, restringe os acessórios solicitados desde que estejam devidamente comprovados.

Por isso estamos pedindo a compreensão de vocês, o Gui não pode mais esperar!

A reportagem começa no instante 18 min e 45 seg do vídeo