Menu


Rebeca precisa de um irmão Doador 100% compatível

Causa criada por Rebeca Portela Lemos

  • R$2
    Ajudados de R$70.000
  • 1
    Doações
  • 0
    Seg restantes
0 %
O objetivo dessa causa foi atingido parcialmente.
Causa criada por Rebeca Portela Lemos
1 causas, 0 contribuições
Rebeca precisa  de um irmão Doador 100% compatível

Minha filha, Rebeca, uma criança de 9 anos, nasceu com UMA DOENÇA GENÉTICA - ANEMIA FALCIFORME, doença grave, caracterizada por uma alteração nos glóbulos vermelhos, que perdem a forma arredondada e elástica. Adquirem um aspecto de uma foice e endurecem – o que dificulta a passagem do sangue pelos vasos de pequeno calibre e a oxigenação dos tecidos.

Rebeca foi diagnosticada, no teste do pezinho, com a forma mais grave da doença "SS". Naquele momento, veio a angústia, questionamentos, súplicas a Deus e muita correria. A situação foi se complicando a medida que Rebeca crescia, tendo crises de dores mais frequentes, internações recorrentes, viagens a Belém mensalmente. Morávamos em uma cidade há 600 quilômetros da capital - Itupiranga, Sudeste do Pará. Com 04 meses, a primeira transfusão de sangue foi feita no Hemopa em Belém (que passou a ser nossa segunda casa), seguindo-se aí uma época de muitas internações, muita dor, muitos sofrimentos, muitas viagens sem horário e nem dia marcado onde o medo tomava conta.

Três anos mais tarde, chegou-se a conclusão de que mudar-se para Belém era inevitável, devido a necessidade de um atendimento médico e hospitalar melhor. Neste período, ela tinha quase 4 anos de idade e teve complicações graves no baço, logo a necessidade da cirurgia; pois as transfusões eram semanais, o baço sequestrava o sangue do corpo e com quatro anos ela foi esplenectomizada (retirado o baço), para continuar vivendo.

Desde que nasceu, nossa menina, guerreira vem sofrendo com os sintomas dessa doença cruel, sendo submetida a internações, muitas crises, infecções, pneumonias graves e repetidas, crises fortíssimas de dores, dores generalizadas pelo corpo todo e articulações (fazendo uso de medicamentos pesados como tramal e morfina) e Centenas de transfusões de sangue!

Anemia falciforne é uma doença severa que afeta todos os órgãos do corpo. Rebeca, apesar de fazer uso de um medicamento quimioterápico chamado Hidroxiureia - medicamento que melhora e dá a possibilidade de uma sobrevida melhor as pessoas com essa doença -, ela está com pedras na vesícula, fazendo uso de medicação na tentativa de adiar mais uma cirurgia para a retirada da vesícula.

Essa doença ainda pode causar:
#Dores articulares;
#Palidez;
#icterícia;
#Fadiga intensa;
#Atraso no crescimento;
#Feridas nas pernas (ulceras);
#infecções como pneumonia;
#Cálculo biliares;
#Problemas neurológicos;
#Derrame;
#Probelmas cardiovasculares;
#AVC;
#Problemas pulmonares;
#Problemas renais e oculares;
#cegueira;
E várias outras complicações.

A CURA DESSA DOENÇA TERRÍVEL, SÓ É POSSÍVEL ATRAVÉS DO TRANSPLANTE DE MEDULA. E esse transplante de medula na doença falciforme só é permitido se o doador for Um IRMÃO COMPATÍVEL, e é justamente aí que começa nossa luta, pois Rebeca só tem dois irmãos e estes não são compatíveis com ela. E ENTÃO COMO FAZER?

A cura para Anemia Falciforme JÁ EXISTE! !!!
E muitos pais estão em busca da Cura para livrar seus filhos dessa terrível doença assim como a Jenice Reginato, que sua filha sofria com Talassemia, a primeira mãe coragem que fez o primeiro TMO no Brasil, com filho selecionado geneticamente. Depois a Juliana Sena que tinha a filha com Doença Falciforme, através de suas lutas também conseguiu. Muitas outras mães estão conseguindo curar seus filhos também.

Acontece que esse procedimento de fertilização in Vitro e seleção genética é muito caro, e nos não temos mais condições financeiras para custear esse tratamento, mais uma vez. Já tentamos outras vezes e infelizmente o embrião compatível não veio. Para realizar esse tratamento, contamos com a ajuda de amigos que fizeram e estão fazendo ações como rifas, bingos e feijoada na tentativa de conseguirmos o valor necessário. Pois lutamos contra o tempo para dar um irmão DOADOR (100% compatível e saudável) à Rebeca, através de Fertilização In Victro e seleção genética para que ela possa fazer o TRANSPLANTE: SUA ÚNICA POSSIBILIDADE DE CURA!

A gravidez natural é descartada pois é muito grande a probabilidade do bebê não ser compatível, e ainda podemos ter outro filho com a mesma doença. Nossa corrida para engravidar e dar esse irmão compatível, ainda se torna mais acelerada, pois além do sofrimento físico e emocional de minha filha, ainda tem minhas condições físicas, pois já tenho quase 45 anos, e sabemos que estou perto do limite da fertilização.

Precisamos urgente fazer esse tratamento

Mãe da Rebeca:
Maria de Jesus de Oliveira Portela